sexta-feira, 25 setembro 2020 15:27

Entrevista Joana Guedes

Leia a entrevista da Capitã da Equipa de Seniores Femininos do SLB

Começa este fim de semana a época 2020/2021 de Voleibol Indoor, com isso a Associação de Voleibol de Lisboa decidiu arrancar com o ciclo dedicado à nova temporada onde iremos falar com os capitães das várias equipas de Lisboa presentes na primeira divisão, tanto masculina como feminina. Para o arranque começamos pela equipa que é uma estreia mas também um regresso ao principal escalão.

O fim de semana passado foi um fim de semana de festa para o Sport Lisboa e Benfica com o regresso à primeira divisão nacional depois de ter vencido o terceiro de três jogos na prova de acesso ao principal escalão nacional. 

O Benfica arrancou a prova de acesso à 1ª Divisão frente à equipa açoreana do ADRE Praiense no sábado, dia 12 de Setembro, mas deixou bem claro a diferença das duas equipas ao vencer por 3-0 pelos parciais de 25-6, 25-7 e 25-9, seguiu-se no domingo, 13 de Setembro o jogo frente, à outra equipa que sobe ao principal escalão para 2020/2021, Vitória SC e mesmo perder o primeiro set não abalou a equipa das águias que venceu os três sets seguintes, ficando 3-1 para a equipa vermelha com os parciais de 20-25, 25-12, 25-21 e 25-11. No fim de semana passado, dia 19 de Outubro foi a vez do Sporting Clube de Espinho e o clube histórico no voleibol também não conseguiu ultrapassar o Benfica que desde início do jogo tomou as rédeas do jogo com os olhos postos na 1 Divisão e depois da vitória das tigres no 3º set, a equipa lisboeta acabou com as dúvidas de quem estaria no principal escalão com o resultado de 3-1 com os parciais de 25-19, 26-24, 26-28 e 25-14. 

Com estes resultados o Sport Lisboa e Benfica volta a ter a sua equipa seniores femininos na primeira divisão após vários anos onde a sua "Equipa das Marias" que conquistou 9 campeonatos consecutivos entre 1966 e 1975 e duas Taças de Portugal em 1973 e 1974. Vamos assim conhecer Joana Guedes a capitã da equipa liderada pelo treinador Nuno Brites sobre aquilo que foi esta prova de subida e o que esperar deste Sport Lisboa e Benfica em Seniores Femininos.
A líbero do Benfica foi formada na Escola António Sérgio, no Cacém, seguiu-se 7 temporadas no Clube Futebol "Os Belenenses" onde ajudou o clube da cruz de cristo a conquistar 3 subidas de divisão (uma para a segunda divisão (2005/2006) e duas para a primeira divisão (2007/2008 e 2009/2010)), depois esteve quatro épocas no Centro de Voleibol de Lisboa onde ajudou a subir à primeira divisão (2013/2014), esteve ainda duas épocas na Pedro Eanes Lobato onde conquistou a subida à primeira divisão (2017/2018) antes de ingressar na equipa que marcaria regresso do voleibol senior feminino das águias em 2018 onde conquistou a subida desde a 3ª Divisão até à 1ª Divisão.

Quem é?

Joana Guedes, 33 anos, natural de Lisboa, Libero e Capitã da Equipa de Seniores Femininos do Sport Lisboa e Benfica

Começamos com uma pergunta mais de sentimento e de emoção sobre o fim de semana passado, a Joana Guedes faz parte do plantel desde o regresso da equipa de seniores femininos, na 3ª divisão e começou a sua 3ª temporada neste fim de semana onde conseguiram o principal objetivo ao vencer os 3 jogos e carimbarem a subida, como se sente, agora que conseguiram voltar a levar a equipa de seniores femininos do Sport Lisboa e Benfica à primeira divisão nacional?

É um sentimento de dever cumprido. Foram três anos de muito trabalho, de muito esforço das atletas que representam ou representaram a equipa durante este período. A maioria inclusivamente trabalha e estuda, por exemplo, o que faz com que haja um grande compromisso para cumprir a exigência que é representar uma instituição como o Benfica. É um orgulho, como capitã, ter feito parte deste objetivo. Estamos todas de parabéns inclusive as que não concluíram esta última fase de subida de divisão. 

Já todos sabemos como foi este ano estranho com campeonatos a não acabar e com esta prova criada para permitir o acesso de duas equipas à primeira divisão numa altura que, normalmente, seria de pré-época. Como foi a preparação para esta competição com novas caras e o regresso ao melhor ritmo de jogo a ser necessário para uma fase tão prematura da temporada?

Foi uma preparação muito exigente e cansativa. Voltámos numa fase do ano em que o nosso dia a dia era trabalhar em casa ou ter aulas online, houve todo um processo de adaptação e toda uma preocupação em cumprir todas as regras que nos foram impostas pelo Benfica e pela DGS. Mesmo com todo este processo chato que tem sido o normal ultimamente, temos que agradecer a esta grande instituição todo o esforço que houve em dar todas as condições necessárias para realizarmos esta preparação. Para mim o regresso foi como não tivéssemos deixado de treinar, o nosso espírito e o objetivo muito bem definido fez com que não houvesse tempo para “lamechices” e entrarmos muito focadas no que era importante, as novas caras adaptaram-se bem, vieram claro contribuir positivamente com a sua experiência.

Este playoff de acesso à primeira divisão foi uma prova diferente num ano atípico, mas a equipa do Sport Lisboa e Benfica demonstrou grande união e capacidade de luta depois de um momento menos positivo, principalmente quando entraram a perder 1-0 com o Vitória SC e quando perderam o 3º set frente ao SC Espinho pois a seguir ganharam sempre com uma vantagem confortável. Enquanto capitã, como viu a forma como o grupo encarou estas semanas?

Foi com muito estímulo e convicção no nosso trabalho que enfrentámos as últimas semanas e os jogos foram o corolário desse enorme trabalho da equipa técnica e de todo o plantel.

Agora que chegaram à 1ª Divisão, abrem o campeonato com um derby de Lisboa e frente a um clube com um sabor especial para a Joana, como espera que seja esse regresso ao Pavilhão Acácio Rosa neste fim de semana?

É um momento nostálgico, cresci muito enquanto atleta e vou guardar com muito carinho o Clube que me ajudou 7 épocas nesse processo. 

O Sport Lisboa e Benfica já venceu nove vezes o Campeonato Nacional da 1ª Divisão e duas Taças de Portugal nos anos 70 com a sua mítica “Equipa das Marias”.
Este campeonato da 1ª Divisão tem sido intitulado como muito equilibrado tanto na luta pelo título como pela manutenção, olhando para os adversários, quais são os objetivos agora e o que podemos esperar desta equipa para esta época 2020/2021?

Todos os adeptos do Benfica podem esperar muito trabalho da nossa equipa. Os objetivos passam por jogo a jogo, sabendo antemão que há equipas com um nível de investimento elevado para a modalidade. Nós acreditamos no nosso crescimento enquanto equipa para continuar neste patamar. Subimos de divisão e agora queremos consolidar a nossa posição.

Como não se sabe quando voltaremos a ter público nas bancadas, os nossos leitores vão de certeza tentar acompanhar o desempenho da equipa do Benfica na BTV e não só. Que mensagem gostaria de deixar para eles?

Nesta altura, penso que é importante que todos nós tenhamos a consciência de que esta luta contra o vírus está longe de estar terminada. Se queremos voltar a estar reunidos num pavilhão sem limitações, temos de cumprir com as regras que existem neste momento. No campo, deixaremos tudo em prol do SL Benfica e esperamos que os nossos adeptos e os amantes da modalidades nos possam acompanhar, seja na BTV ou nas plataformas digitais do nosso clube. Queremos contribuir para o crescimento da nossa modalidade no Benfica.

patrocinadores

Como posso jogar?

Vídeo em Destaque

Paola Egonu | The Best Jumper in the World | Best Volleyball Player in the World

Sulaccount

Remax

Sul Taças

Sweet Spot